Acompanhe:
BEDA Filmes Música

[BEDA] #17: Vive la France! Musicais franceses para amar e (tentar) cantar junto.

Que eu sou a louca dos musicais, acho que vocês já sabem. Também já tá comprovado que por aqui a gente ultrapassou há muito tempo a barreira do idioma.

Broadway que me perdoe, mas os franceses mandam muito bem quando o assunto é musical. Eu nunca estudei francês, mas vejo as produções francesas há tanto tempo que, acreditem se quiser, acabei aprendendo um pouquinho do idioma por exposição (e por decorar as letras de músicas e cantar no chuveiro em alguma espécie torturante de karaokê errado). O idioma por si só já é extremamente musical, então dá pra ter certeza que tanto produções nacionais quanto adaptações (dica: escutem a versão francesa de O Fantasma da Ópera) ficaram realmente boas.

A ideia aqui era, inicialmente, só mostrar para vocês o presente sensacional que o Euclides me deu de aniversário: um box com os três musicais produzidos até agora por Albert Cohen, nome por trás de Mozart L’Opera Rock, o primeiro musical francês com o qual eu tive contato e, consequentemente, dono de um lugar especial e quentinho dentro do meu coração. Mas o tempo voa e a França não para de produzir coisas bacanas, então por que nos contentarmos com menos, quando eu posso trazer ainda mais indicações? Confiem em mim, que essa listinha está sensacional.

O único defeito é que é bastante difícil encontrar legendas para estes musicais. Alguns possuem legenda em inglês, outros em francês, e outros a gente vai na raça, lendo a tradução das músicas e procurando resenhas e resumos por aí para entender direitinho a história. Honestamente? Não entender o que estava acontecendo nunca impediu nenhum de nós de curtir esse tipo de coisa quando crianças, e música boa é música boa, não importa o idioma. Vai que esse post não te tira da zona de conforto e você não descobre um prazer novo nessa vida? Me agradece depois nos comentários.

Mozart L’Opera Rock

Reprodução

Reprodução

Como eu disse lá em cima, esse foi o primeiro musical francês que eu conheci, praticamente séculos atrás. Eu lembro até hoje que, do mais absoluto nada, me deu um surto e eu digitei “melhores bandas francesas” no Google, HUE. Sou grata por isso até hoje, porque logo no primeiro post tinha o videoclipe de Vivre a en crever, dessa ópera rock que fez tanto sucesso que virou banda, fez shows em todo o canto (menos no Brasil, porque a gente não pode ter coisas legais) e gravou CD. O musical, como o próprio nome já sugere, fala de uma maneira um tanto quanto fantasiosa sobre a vida de Mozart. A produção é fantástica, as músicas são incrivelmente catchy– mesmo pra quem não faz a menor ideia do que eles estão falando – e boa parte dos videoclipes estão no Youtube, assim como algumas músicas da peça filmadas da plateia ou do palco. E, cá entre nós, na minha época não era tão difícil encontrar o musical inteiro por aí. Minhas músicas favoritas são Vivre a em Crever, L’Assassymphonie e J’Acuse mon pere.

1789: Les Amants de La Bastille
Essa é a produção mais recente do Cohen, e, por mais que o primeiro seja o meu queridinho da vida, eu preciso admitir a superioridade desse aqui. Uma história de amor e guerra em plena Revolução Francesa, onde encontramos tanto figuras histórias quanto personagens inventados. Eu PRECISO enaltecer Robespierre nesse musical, o personagem está maravilhoso e ele participa das músicas mais legais. É possível reconhecer alguns dançarinos e coadjuvantes que também estavam em Mozart, e 1789 teve a sorte de ter aprendido com os erros e reaproveitado os acertos do musical anterior. O meu box maravilhoso tem esses dois e o anterior: Le Roi Soleil, sobre ninguém menos que Luís XVI. É admirável o tanto que as produções evoluíram desde este primeiro espetáculo, e isso só me mata de orgulho. Minhas músicas favoritas de 1789: Les Amants de la Bastille são Ça ira mon amour e Je veux le monde, e eu acho que tem o musical completo no Youtube.

Notre-Dame de Paris
Hands down: Victor Hugo. A história é uma adaptação maravilhosa do romance O Corcunda de Notre-Dame, muito mais trágica e fiel ao original do que a animação lindinha da Disney. Esta produção é franco-canadense, e foi a que me apresentou ao brilhante Bruno Pelletier. Também tem inteiro no Youtube, com legendas em espanhol e acho que em inglês também, e eu não tenho palavras para descrever o quanto a produção é fantástica. As coreografias são MARAVILHOSAS, e todos os atores encarnaram muito bem os personagens. E eu nem preciso falar que a história é linda. Eu amo todas as músicas do fundo do meu coração, mas minhas favoritas da vida são Les témps de cathedráles, Belle e Tu vas me detruire.

Dracula: Entre l’amour et la mort
SIM, MEUS AMIGOS. Vocês leram certo: Dracula! Novamente temos Bruno Pelletier arrebentando tudo pelo caminho no papel do vampiro mais clássico de todos os tempos nessa produção canadense incrível. A história é bastante diferente do livro, porque aqui, como o próprio nome diz, se trata de uma história de amor. Não uma simples história de amor, mas a ÚNICA VERSÃO DE AMOR que eu aceito. Eu não tenho a menor ideia de quem inventou o romance Drácula e Mina (na verdade, eu tenho sim: Francis Coppola, desonra pra tu, desonra pra tua família, desonra pra tua vaca…), mas essa versão aqui é a única que tem um lugar no meu coração e que me faz admitir que o casal não é uma vergonha absoluta e horrível. Minha música favorita é Etrange etranger. O musical está inteiro no Youtube com legendas em inglês.
Aviso: existe também uma produção francesa chamada Dracula: L’amour plus fort que la mort. Fiquem longe dele, é péssimo.

Le Rouge et le Noir
Albert Cohen de novo pra vocês, porque aparentemente esse homem não cansa de produzir tesouros. Esse musical ainda não estreou, mas já podemos ouvir algumas das músicas que farão parte do espetáculo! Como o nome já diz, trata-se da adaptação do livro O Vermelho e o Negro, de Stendhal. Eu li esse livro eras atrás e achei realmente bom, apesar de o protagonista ter me matado de raiva. Talvez ele esteja mais simpático em uma ópera rock? Eu com certeza espero que sim, principalmente considerando o histórico do produtor de transformar clássicos em histórias de amor!

Eu espero de verdade que vocês tenham gostado do post de hoje, e talvez até tenham descoberto um gosto novo pelas músicas e musicais franceses! Eu gosto desse assunto de verdade, e poderia passar o dia falando sobre isso, mas acho que pra hoje eu já atolei vocês de indicação, né? Hehehe.

Compartilhe:
Comente:
Post Anterior Próximo Post

Você também pode gostar de:

4 Comentários

  • Responder Amanda T.

    Oooi! Tudo bem?

    Ai eu amo musicais, mas confesso que a maioria que vejo são esses hollywoodianos mesmo, porque primeiro são os que mais fazem sucesso, e segundo porque quero cantar, então busco em uma lingua que eu saiba falar. Mas já assisti alguns filmes franceses e me encantei com todos, então com certeza vou conferir suas dicas, certeza que vou amar <3 principalmente o Fantasma da Ópera, que é um dos meus favoritos. Eu sou meio chata e sei que não vou conseguir assistir se não entender o que está acontecendo, então vou torcer pra encontrar legendas, mesmo que sejam em inglês. Preciso me situar pra curtir e saber se gosto ou não. As músicas ok, até porque escuto kpop e bandas italianas mesmo sem saber, mas um filme? Não dá, preciso saber pra prestar atenção. Apaixonada como sou pela Revolução Francesa, com certeza vou começar pelo Les Amants de La Bastille, ainda mais se tiver mesmo no YouTube, facilita muito a vida. Amei o post, valeu pelas indicações divônicas.

    Beijinhos, te espero lá no http://amendoasefelpices.blogspot.com.br/

    19 de agosto de 2016 às 02:19
    • Responder Marcela Fabreti

      Hahaha acho justo. Eu consigo ignorar a falta de legenda por serem musicais, geralmente encontro as letras e traduções na internet, mas realmente não faz sentido ver um filme, com diálogos e tudo, em um idioma que a gente não entende e sem legenda pra acompanhar. Depois me conta o que achou de Les Amants de la Bastille. ❤️

      12 de outubro de 2016 às 01:06
  • Responder Eduarda Rozemberg

    Hey!
    Eu simplesmente adoro musicais, embora infelizmente nunca tenha ido em um no teatro, fico mais nos filmes mesmo. Mas sou louca pra conhecer, e os franceses sempre parecem ser os mais interessantes. Mesmo que eu não saiba a língua, parece ser super lindo e quem disse que não pode cantar junto mesmo assim? Adorei a seleção que você fez e ainda mais o blog.
    Um abraço!

    http://paragrafosetravessoes.blogspot.com.br/

    23 de agosto de 2016 às 02:18
    • Responder Marcela Fabreti

      Fico feliz que tenha gostado! E espero mesmo que você possa ver um musical ao vivo em breve ❤️ É uma experiência MUITO legal, e tenho certeza que você vai adorar!

      12 de outubro de 2016 às 00:46

    Deixe uma Resposta