Acompanhe:
52 semanas TAG

[52 Semanas] Semana 16: Isso, pra mim, não é diversão:

Shows, baladas, lugares lotados.

Eu já tive a minha cota de baladas na ~juventude~, já fiquei séculos em filas fazendo brincadeiras estúpidas esperando a casa abrir, também já tive minha cota de aventuras estilo Lollapalooza e de ficar na grade no show do Phoenix e, depois de muito dinheiro gasto nessas coisas, a minha conclusão é que… Bleargh. Francamente, qual é a diversão? Ok, eu adoro dançar, de vez em quando eu sinto saudades de ir pra um lugar assim, mas aí eu penso que: a) é caro; b) é lotado; c) ninguém te respeita ou te deixa em paz, e ninguém acredita que você está lá “só pra dançar” ou que você tem um namorado te esperando do lado do bar; d) levam poucas horas para que a pista de dança fique grudenta (de bebida derrubada e de o u t r a s  c o i s a s), suja e cheia de cacos de vidro e, conforme a noite avança, todo mundo fica potencialmente mais estúpido. Eu vou parar por aqui, mas, honestamente, eu poderia ir do A ao Z, do 0 ao 9 e depois começar de novo pelo alpha. E outra: se eu vou à um show, é para ficar confortável e ter liberdade de dançar e pular até o mundo cair (vide esse post aqui). Não dá muita graça ver a banda que você curte ali na sua frente quando você tem que se preocupar o tempo todo com gente passando mal atrás de você, te acotovelando e tentando até passar por cima. Vide o show do Muse, no Lolla, em que eu estava na grade e preferi ir lá pra longe, curtir o show sentadinha numa boa.

Gastar rios de dinheiro em uma única ocasião.

Vocês que acompanham isso aqui há mais tempo sabem que eu não sei gastar dinheiro. E isso não significa que eu gasto com coisas estúpidas, significa que eu não gasto e ponto. Eu fico louca da cara quando escuto o pessoal da faculdade (e eu escuto isso muito) dizendo que “não gastou o VR durante o mês, então foi e pagou 400 reais em um jantar”. Tipo… Gente, dá pra comprar TANTA coisa com 400 reais! Ou, sei lá, se ele não acumula, então paga um jantar bacana pra você e pros seus amigos, mas não pede aquele vinho de 200 reais a garrafa só pra jogar dinheiro fora. Eu também já tive o prazer de ouvir gente dizendo que “gastou 10 mil reais em um fim de semana”.

Francamente, eu acho que uma lista de todas as coisas que eu quero no momento não batem dez mil reais, e, sei lá, vai que amanhã você precisa dessa grana e não tem porque gastou tudo de um jeito estúpido? Eu odiaria me arrepender de uma coisa dessas.

Me jogar de cabeça em uma aventura não planejada.

Outra clássica sobre mim é: eu sempre planejo TUDO. Três vezes se possível. Eu admiro a coragem dessas pessoas que colocam uma mochila nas costas, uns trocados no bolso e vão pra onde a vida levar. Eu JAMAIS faria isso, esse espírito aventureiro “inconsequente” não existe em mim. Eu já consigo me imaginar terrivelmente irritada e querendo desesperadamente voltar pra casa, ou então, pior ainda: morta de medo porque eu não sei ou não posso voltar pra casa imediatamente. Posso acordar um dia e decidir que vou de carro pra *insira um lugar longe pacas porém possível de ir de carro aqui*? Posso, mas eu vou pesquisar t u d o o que tem pra ser pesquisado antes de realmente ligar o carro… Ou, vocês sabem, de o Euclides ligar o carro, porque né –>não dirige<– Isso não significa que eu não tenha ou não goste de aventuras, eu só gosto de ter as coisas organizadinhas e ter a garantia de uma ida e volta seguras.

Tentar enfiar ponto de vista social/político em tudo.

Se a Marcela fosse em uma dessas manifestações, ela seria a pessoa com o cartaz dizendo “EU NÃO AGUENTO MAIS“. Gente, sério, eu morro por dentro com textão de Facebook, com gente que até em foto de bolo de chocolate consegue enfiar comentário dizendo “mas e o PT? E o machismo/feminismo? Que bonito você comendo chocolate enquanto tem tantas pessoas por aí que não podem, sua preconceituosa”. Gente, só parem. Eu sei que todo mundo, inclusive eu, fica empolgado quando finalmente consolida um ponto de vista, mas não gasta. Eu sei que você acha o seu ponto de vista incrível e que você fica caçando treta no Facebook pra deixar o seu pedacinho de sabedoria para ser apreciado pelos outros internautas, achando que está deixando a sociedade melhor ao fazer isso e, assim, passando todo o seu tempo livre, mas, na real? Espera o momento certo, uma discussão que realmente seja do tema, ao invés de tentar encaixá-lo em todo canto só pra mostrar pros outros o quão politizado você é. Aceita que, muitas vezes, um filme é só um filme, uma foto é só uma foto, e um bolo de chocolate é só um bolo de chocolate, e não tem espaço pra preconceito ou política nisso.

Reprodução

Reprodução

Compartilhe:
Comente:
Post Anterior Próximo Post

Você também pode gostar de:

6 Comentários

  • Responder A Bela, não a Fera

    Eu simplesmente odeio a sensação de 'deixa a vida me levar'. Eu planejo tudo e quando algo que não está nos planos acontece, eu fico na bad HISUHAUISH JURO

    |Sorteio do Livro "Cartas de um escritor solitário |
    |‎Document Your Life | Fevereiro 2016 |
    | FB Page A Bela, não a Fera|

    14 de março de 2016 às 22:38
  • Responder Amanda T.

    Oooi! Tudo bem?

    Flooooor, como me identifiquei com você nesse primeiro item! Eu raramente vou a shows, só se eu for MUITO, MAS MUITO FÃ MESMO do artista, e achar que vale a pena encarar aquela multidão toda pra vê-los de perto. Acho que fui em três só na minha vida, tirando outros pequenos em bares aqui da minha cidade porque tenho amigos músicos (aliás, curto muito mais esses intimistas do que grandes concertos). E evito ir em baladas. Vou quando quero muuuuuuito dançar, ou se for aniversário de alguém muito próximo a mim, mas prefiro muito mais sentar em um barzinho com meus amigos, bater papo e curtir a companhia deles. Eu confesso que não tenho muito controle com dinheiro não, mas no sentido de que eu não divido muito bem as despesas, e aí vou gastando com uma coisinha aqui, outra ali, e daqui a pouco CADÊ MEU DINHEIRO? Estou aprendendo a me organizar agora, graças a Deus. Mas também não gastaria quantias absurdas de uma vez só não. Eu também gosto de organizar tudo. Curto uma aventura, já fiz mochilão, trilhas que duraram duas semanas, e amei tudo. Mas passei meses antes me preparando para aquilo, lendo relatos, fazendo listas e mais listas sobre o que esperar, o que levar, o que fazer, o que evitar… Você entendeu né? Mas nada se compara à familiariedade que senti lendo você falar sobre "tentar enfiar ponto de vista social/político em tudo". MENINA, ME ABRAÇA E VAMOS SER BFFs. Já me estressei com tanta gente por causa disso! No Facebook eu ainda consigo evitar se vejo esses textões problematizando coisas que não tem nada a ver, só pra ganhar likes e compartilhamentos, eu simplesmente descurto a página ou deixo de seguir a criatura que postou. Mas e quando você está cara a cara, como faz? Ah, eu me irrito. Mando calar a boca mesmo, e aí dá treta.

    Beijinhos, te espero lá no http://amendoasefelpices.blogspot.com.br/

    14 de março de 2016 às 22:41
  • Responder Mi Azevedo

    Caraca, essa quase sou eu. Eu tenho sim um espirito aventureiro, mas não consigo dar crédito para ele, sou muito medrosa, também não gosto de gastar dinheiro om qualquer coisa, mas se eu fizesse uma lista com tudo que desejo temo que ultrapasse os 10 mil, claro que só falando de coisas consideradas que "eu puderia viver sem", se for incluir minha casa e meu casamento nem se fala. O primeiro item não tenho nem o que falar, assino em baixo e pronto.

    16 de março de 2016 às 21:14
  • Responder Marcela Fabreti de Oliveira

    Hahaha cara, acredita que nem no casamento eu pretendo gastar muito? Nunca fui afins de ter essas mega festas, jantares, vestido pra usar uma vez na vida, nada disso. Acho que a única festa que eu gastaria sem dó, se pudesse, seria uma dessas festas à fantasia DE VERDADE sabe? Agora sim, falando de casa própria realmente não tem jeito, hahaha.

    26 de março de 2016 às 05:44
  • Responder Marcela Fabreti de Oliveira

    hahahah VEMK ME ABRAÇA <3 Cara, que incrível essa trilha de duas semanas! Não sei se eu teria coragem, só de imaginar a dor nas costas e as picadas de mosquito já me dá um desespero D: hahahah E viva o autocontrole pra não desfazer altas amizades no Facebook, hehe.

    26 de março de 2016 às 05:46
  • Responder Marcela Fabreti de Oliveira

    Sempre rola aquele momento de PAUSA O MUNDO QUE EU QUERO DESCER, pelo menos até a gente se planejar tudo de novo, hahahaha.

    26 de março de 2016 às 05:47
  • Deixe uma Resposta