Acompanhe:
Arte Pessoal

Tudo o que você precisa saber antes (e depois!) de fazer sua primeira tatuagem

Reprodução

Reprodução

Todo mundo (ou a exclusivíssima nata da sociedade moderna, hehe) já acordou um dia com vontade de fazer uma tatuagem qualquer. A partir disso a gente divide as pessoas entre as pessoas que realmente querem se tatuar e as que gostariam de não ter medo de fazê-lo, mas já sobe aquele frio na espinha só de ouvir o barulhinho da agulha. Independente do grupo em que você se encaixa, esse post está aqui para fornecer informações relevantes/importantes que eu adoraria que alguém tivesse me dado com sinceridade antes de eu fazer a minha primeira tatuagem!

Como já ficou subentendido pelo parágrafo acima, eu tenho o prazer de participar do primeiro grupo. Recentemente fiz a minha terceira tatuagem, e tenho quase que mais umas 10 na fila de espera. Conversando sobre isso, eu e o Euclides meio que chegamos a conclusão de que a sua primeira tatuagem provavelmente vai precisar de um retoque futuro, porque dificilmente você vai se acertar com o seu primeiro estúdio – tipo aquele primeiro namoradinho que você tinha aos 15 anos e hoje em dia não sabe o que tinha na cabeça na época. O que nos leva para o primeiro item da lista:

Reprodução

Reprodução

1 – Escolha o estúdio e o tatuador COM CALMA.
Você provavelmente vai conhecer seu tatuador dos sonhos através de uma indicação. Pode ser de um amigo, um parente e até da galera parça das internets, mas, eu repito: CALMA. C-A-L-M-A, gafanhoto. O primeiro erro que você comete aqui é ir na onda do nome/fama do estúdio. Estúdios muito grandes oferecem a vantagem de terem milhares de tatuadores à sua disposição, cada um especializado em um estilo, mas esses lugares correm o risco de virarem grandes empresas, onde o cliente é a última pessoa que importa. E, no caso da tatuagem, acima de todos os outros, o cliente é quem mais importa. Visite o lugar, bata um papo com os tatuadores, veja se o signo deles é compatível com o seu e se eles te tratam bem, porque você tem que se sentir à vontade na mão da pessoa. Imagina uma pessoa com quem você tem antipatia desenhando um negócio eterno em você? Não rola, né? Veja o portfolio dos caras, o estilo que eles preferem e quem melhor se adequaria ao que você quer. Se for por indicação de amigo, tenha certeza que é um amigo que entende do assunto, de preferência que já tenha feito com o tatuador que ele está te indicando, porque aí você já tem a prova ao vivo do trabalho do cara. Fazer a tattoo com o primo do amigo que tá começando e atendendo na garagem de casa também não rola.

Reprodução

Reprodução

2 – Ele é um tatuador, não um milagreiro, mas quem tem que sair satisfeito é você.
Ainda no papo de estúdios-empresas, nunca, JAMAIS deixe que o tatuador tente mudar o seu desenho além do que você gostaria. Conheço gente que o tatuador chegou dizendo que o desenho tinha que ser assim, assim e assado, um negócio totalmente diferente do desejado, tudo pra comodidade e opinião própria dele. De jeito nenhum!

Eu reforço que quem tem que sair feliz é você, mas eu já adianto que dificilmente a tattoo vai sair exatamente do jeito que você imaginou a princípio. O que o tatuador tem que fazer é transformar o seu plano em realidade, e se o negócio que você quiser for algo impossível, algumas adaptações precisarão ser feitas. Na minha última mesmo, o meu tatuador chegou e disse que se o desenho fosse exatamente do jeito que eu queria, precisaria ser em outro lugar. Nessas horas você senta ali junto com ele e, juntos, decidem um jeito de o desenho ficar possível E agradável pra você. E aqui vale pedir pra mudar isso, aquilo, aquilo outro, perguntar o que rola e o que não rola e confiar no cara. Respire fundo, pense com carinho se você se orgulharia de ostentar na pele o resultado final ou se quer mudar mais alguma coisa e não tenha medo de pedir pra ele mudar isso ou aquilo, porque eu não quero ver ninguém saindo do estúdio arrependido. Muitas vezes o processo de criação do desenho pode demorar até mais que a tatuagem em si, esse foi o meu caso da última vez, e o resultado foi sucesso!

Reprodução

Reprodução

3 – Vai doer? Lógico que vai.
Eu sei lá qual é a sua tolerância a dor (pessoalmente, eu sempre saio do estúdio surpresa comigo mesma), e obviamente alguns lugares doem muito mais do que os outros. Não tem bem essa de “perto do osso dói mais”, “onde tem bastante carne dói menos” e etc. Todo lugar tem sua parcela especial de dor. Dividindo a minha experiência com vocês:

Nuca: bastante tranquilo, o que rola é uma sensação forte de formigamento/quentura. Arde e incomoda bastante se chegar em cima da vértebra, tipo picada de abelha.
Costela: um dos lugares famosos por doer muito, mas não achei tão ruim assim, apesar de a minha não ser preenchida. Também incomoda mais quando chega em cima do osso, mas fora isso você fica lá bem de boa.
Pé/calcanhar/tornozelo: aqui é mais chatinho. A pele é fina e bem irrigada. Eu recomendo fortemente que a agulha passe longe do seu tornozelo, senão eu recomendo que você respire fundo. A minha foi ao lado do tornozelo, beem pequena, e ainda assim eu vi estrelas, gnomos e um eventual unicórnio passando na frente dos meus olhos. Aqui é tipo a tal picada de abelha, com a diferença de que ela não perde o ferrão depois da primeira vez e é vingativa. Se você quiser tatuar o pé inteiro, eu recomendo uma mão bem resistente para apertar e várias sessões, pra dividir a dor e dar tempo de ir cicatrizando entre uma e outra.

E pra vocês não irem achando que só vai doer se for perto do osso, eu ouvi dizer que na bunda também dói muito.

Agora, se a sua pergunta for “o que dói mais?“, pense que: para fazer o contorno é uma agulha só. Se a tatuagem for vazada, mesmo no pé fica bem tranquilo. Na hora de preencher, são 5 ou 7 agulhas subindo e descendo, indo e voltando rápido o suficiente para a tinta ficar homogênea e sem falhas. Mano, isso dói pra cacete. Mesmo nos lugares tranquilos como a nuca, preencher é sempre o mais chato. De qualquer forma, na minha experiência eu aprendi que a gente sempre vai esperando uma dor muito maior do que a real. Ok que tem gente que não tolera dor MESMO. A pessoa passa mal, desmaia, termina a sessão no meio e nunca mais volta. Aí é muito mais questão de auto-conhecimento e determinação.

Outra coisa importante é saber sofrer calado. Tenha compaixão com o tatuador, que tá lá super dedicado e fazendo um negócio complicado na sua pele. Vamos combinar que ninguém merece ficar duas horas trabalhando em uma pessoa que está gritando, se debatendo, dando escândalo. Você desconcentra o cara, e se debater pode fazê-lo errar, e aí eu quero ver você chorando que a tatuagem não ficou legal. Inclusive, sabe a enfermeira com quem você ficou meia hora gritando, fugindo e se debatendo pra tomar vacina quando criança? Ela te odeia.

Reprodução

Reprodução

4 – Não me venha com essa de pomada.
Essa eu aprendi recentemente: isso de pomada anestésica é mito. Antes até tinha umas e outras que faziam um bom trabalho, mas ou a composição não era segura, ou zoava a tinta e você terminava todo borrado (pois é, a tinta pode espalhar e sair do contorno, aí fica parecendo livro de colorir de criança ou de gente impaciente, então cuidado). Ainda que você encontre um negócio seguro, no fim do dia não vale a pena, porque a dor não termina junto com a sessão. A tatuagem é, de certa forma, um machucado gigantesco (e bem bonito), e como todo bom ferimento arde, coça e leva tempo pra cicatrizar. Aí imagina que você está lá tranquilo por não estar sentindo as agulhadas, quando de repente o efeito anestésico passa e você sente a dor toda de uma vez. Nada legal, nem tentem.

Reprodução

Reprodução

5 – Cuida disso aí como se fosse um filho.
Já disse que a tatuagem é um machucado, mas é tipo o machucado mais importante de todos. Qualquer coisa que você faça errado ou deixe de fazer pode zoar a sua tatuagem pra sempre. Então PELO AMOR DE DEUS:

– Nos primeiros dias (geralmente uns 3, contando com o da tattoo), mantenha-a protegida por uma camada GENEROSA de pomada protetora/cicatrizante, coberta com plástico filme pra proteger de sujeira, arranhões e contato com roupa, etc. Eu uso e recomendo Bepantol Derma, é barata e serve pra tudo, então você com certeza já usou pra qualquer coisa antes e sabe que é boa; e o mais importante: não dói e não interfere na tinta. Quando eu fiz a da nuca (a primeira) fui na do tatuador e comprei uma pomada “própria pra tatuagem”. O efeito dessa pomada, além de ter zoado a tinta, foi mais dolorido do que a minha tatuagem do pé.

– Tire o plástico, limpe o restante da pomada, deixe a tatuagem respirar um pouco e depois refaça o curativo pelo menos três vezes por dia, ou sempre que a tatuagem começar a arder e sentir ressecada, ou a pomada espalhar, derreter ou empelotar. Não deixe o mesmo curativo durante muito tempo, principalmente nos dois primeiros dias. Sempre faça um novo antes de dormir. Depois desses três dias, continue passando a pomada, mas dispense o plástico. Esse processo demora em média uma semana, mas a real é que é a gosto do freguês.

– Não lave diretamente a tatuagem no primeiro dia. Apenas deixe a água e a espuma do sabonete escorrer naturalmente, sem esfregar. Nesse momento você está literalmente vazando o excesso de tinta, e qualquer pressão aplicada pode tanto doer pra cacete quanto tirar mais tinta do que deveria, e ninguém aqui quer uma tatuagem falhada.

– NÃO COCE E NEM DESCASQUE. Vai ser muito tentador coçar a tatuagem cicatrizando como se não houvesse amanhã ou puxar a casquinha que forma, que é ainda mais legal do que casquinha de machucado. Isso você só faz se você quiser muito que a tinta fique falhada e com pontos brancos. Se você fizer isso, é parada garantida no tatuador pra retocar a tatuagem inteira, e aí passar pelo processo de cicatrização tudo de novo. Parabéns.

Sem bacon pra você, campeão. Quando o tatuador fala pela primeira vez você até acha que é bobagem. Nunca tive alergia antes, por que teria agora? Surpresa: reações alérgicas na tatuagem são extremamente fáceis de aparecer – geralmente são pontinhos brancos parecidos com espinhas que, quando somem, deixam a tinta inteira falhada e você parecendo um dálmata. Então não consuma carne de porco nos primeiros dias e maneire no chocolate, que também é gorduroso e pode te cobrar caro depois. Sofrimento, eu sei, mas só durante uns três ou quatro dias.

Reprodução

Reprodução

6 – “Ai, mas o que significa?”
Aceite: nem todas as tatuagens têm um significado importante, e algumas tem significados tão importantes e pessoais que a pessoa vai ficar desconfortável em comentar. Agora, você realmente acha que uma pessoa coberta de tatuagens tem significados importantes pra todas elas? Muitas vezes, o único significado que você precisa é “o desenho é legal pra caramba”. Mas não imagine que vai rolar um significado pessoal, de peso, empírico e acompanhado de uma história emocionante pra todas elas. Lógico que você sempre pode inventar histórias tristes para deixar os enxeridos arrependidos por terem perguntado, eu adoro fazer isso (hehe). A moral da história é: não pergunte o significado da tatuagem alheia, e não se force a inventar um significado importante para justificar o fato de você simplesmente querer tatuar determinada coisa. Lógico que o ideal é que a tatuagem seja importante pra você, afinal eu duvido que você simplesmente tenha acordado um dia e “nossa, que vontade de fechar as minhas costas com um negócio que não significa e não me interessa absolutamente nada!”, mas isso é com você, e só você importa. Divirta-se, campeão.

Eu poderia ficar horas conversando sobre esse tema, você nunca vai encontrar um tatuado que não goste de conversar sobre tatuagem, por isso fiquem à vontade pra levar a conversa pros comentários. A gente vira um álbum de figurinhas ambulante e estamos muito felizes assim. Eu espero que esse post tenha dissipado as nuvens negras nas cabeças de alguns curiosos, e que pelo menos tenha divertido os restantes. Até a próxima!

Reprodução

Reprodução

Compartilhe:
Comente:
Post Anterior Próximo Post

4 Comentários

  • Responder Mari Souza

    Muito bom o post! A pouco mais de uma semana fiz minha primeira tatoo, e pesquisei bastante mesmo. Foi cara, mas valeu a pena. É simples, mas ficou muito bem feita e bonita! E eu continuo usando a pomada até hoje. Acho q faltou vc falar do protetor solar, ou passei despercebido 😉

    9 de novembro de 2015 às 20:27
  • Responder Samira

    Marcela, eu preciso deixar o local da tatugem sem pelo antes, certo? Depois da tattoo não vai crescer mais pelo no local?
    Adorei seu post e nunca tinha visto seu blog antes. Esse post achei incrível, não sabia sobre esses cuidados.
    É verdade que tatuagem colorida fica verde depois? Eu queria fazer algo da Sasha Unisex ou inspirado nas tattos dela, você conhece? É uma russa incrível! Mas falaram que não fica bom com o tempo, será?
    Beijoss
    Samira

    9 de novembro de 2015 às 20:28
  • Responder Marcela Fabreti de Oliveira

    Hahaha, faltou sim! É que todas as minhas tatuagens a roupa esconde, e eu não saio no sol nem por decreto! Então nunca uso biquíni ou fico tostando propositalmente, de forma que nunca exponho as tatuagens, então na hora de listar as coisas importantes eu confesso que não lembrei mesmo! hahaha. Mas sim crianças, usem protetor solar.

    9 de novembro de 2015 às 20:31
  • Responder Marcela Fabreti de Oliveira

    Oi Samira! Seja bem vinda, fique a vontade, tem biscoitos e café na mesa de centro.
    Sim, o lugar precisa estar completamente livre de pelos para evitar infecções e borrados na hora de tatuar – inclusive, é bastante comum que o tatuador passe uma gilete no local antes, por menos pelos que tenha, só pra garantir (ele limpou até a minha costela antes de tatuar, acredite se quiser). Depois da tattoo os pelos voltam a crescer sim, e é muuuuito importante esperar a tatuagem cicatrizar COMPLETAMENTE, sem ficar nenhuma casquinha, antes de pensar em depilar a região. Assim, deixa cicatrizar total e ainda dá mais uma semana de pausa, só pra garantir, aí não vai correr o risco de infeccionar ou de zoar a tinta.
    Toda a tinta desbota com o tempo, mas isso demora anos e anos e anos, mas é importante que a tinta seja de boa qualidade e procedência confiável! Antigamente o colorido esverdeava sim, e o preto azulava bastante, mas isso era na época em que a tattoo era feita com agulha de costura e tinta de caneta BIC filtrada (sério). Hoje em dia, tomando os devidos cuidados e protegendo quando sair no sol, não fica verde não! O pior que vai acontecer é ela dar uma desbotada quando você estiver velhinha, hehe.
    Eu conheço as tattoos da Sasha! São muito lindas, ela manda muito bem! Nessas horas eu recomendo fazer desenho inspirado, porque já vi caso de tatuador que tinha registrado o desenho e acusava de plágio quem copiasse! Sendo a tinta e o tatuador de qualidade e a cicatrização sendo ok, não tem perigo de dar problema com o tempo!

    9 de novembro de 2015 às 20:42
  • Deixe uma Resposta