Acompanhe:
Crônicas

Amoxicilina

Reprodução

Reprodução

1° dia – 11h35min

Um belo dia, você acorda e percebe que não consegue mexer a boca. E aí você passa por todo aquele ritual de autocontrole para não entrar em pânico. Calma, mantenha a calma, não se desespere. Aí você obviamente entra em pânico porque, diabos, todo o lado direito do seu rosto está adormecido.

Seu café da manhã são dois comprimidos de anti-inflamatório.

Mantendo a calma pela primeira vez, você se lembra de ter sentido um leve desconforto no dia anterior, e que achou que aquilo fosse gripe. Bom, eu não sei você, mas eu nunca vi gripe que te impedisse de abrir a boca. Algumas horas depois, já convencida de que esse negócio não vai sumir sozinho, você sai mais cedo do trabalho e corre pro dentista.

O dentista, muito mais calmo que você, te receita amoxicilina, um relaxante muscular e qualquer coisa pra dor. Duas vezes por dia durante uma semana para que você possa passar por uma intervenção cirúrgica para remover o dente do siso.

Ah sim, o filho da puta do dente do siso, você já ouviu falar que ele dava um problema desgraçado. Bem, aqui está a prova. Bem feito pra você, que não correu atrás disso mais cedo.

2° dia – 8h20min

Você acorda com a sensação de que levou um soco, e até mesmo respirar se tornou uma experiência insuportável. É como se tivesse um arame farpado em volta de uma fratura exposta que arranhasse ao mesmo tempo sua gengiva, sua mandíbula e o seu cérebro. Você demora quarenta minutos para conseguir mastigar meia dúzia de bolachas e toma uma xícara de café com leite antes de tomar a amoxicilina. Aí você lembra que não deveria tomar antibiótico com leite. Merda.

3º dia – 15h36min

Mas quem é que foi o filho de uma puta que inventou essa de cumprimentar com beijo na bochecha?
Olha cara, não me leve a mal, você é até legal, mas eu vou quebrar seus dentes se você chegar perto do meu rosto.

E aí eu vou te dar um comprimido de amoxicilina.

4º dia – hora do almoço

Se eu ver mais um pote de sorvete na minha frente, juro que dou um grito. Quer dizer, eu gritaria, se eu conseguisse abrir a boca. Tanto o cara do milkshake do Bob’s quanto a menina da farmácia já me conhecem pelo nome, isso não pode ser bom sinal.

Num dia bom, a amoxicilina me mata de azia e me distrai da dor de dente. Num dia ruim, eu tenho vontade de bater minha cabeça contra a parede durante as 12h de intervalo entre um comprimido e outro.

Tenho certeza de que o relaxante muscular que eu comprei é feito de farinha.

5º dia – 7h45min

Escovar os dentes não foi uma experiência de quase morte, e a boca já abre o suficiente para que eu não precise cortar uma banana em pedacinhos e comer com um garfo. Nunca mais quero ver sorvete na minha frente.

6º dia – 2h45min

Acordei com metade do rosto adormecido de novo. A porcaria da amoxicilina deve ter interferido no meu remédio pra dormir. Tomei mais um, só pra garantir. O último comprimido de amoxicilina vai no café da manhã. Nessas horas eu penso que Deus talvez exista.

7º dia – depois da cirurgia

Eu pareço um hamster. Um hamster imbecil que enfiou sementes demais nas bochechas e não consegue fechar a boca direito. Tomei sorvete no almoço.

(Esta é uma história só um pouquinho fictícia, escrita sob fortes influências de dor de dente e de amoxicilina.)

Compartilhe:
Comente:
Post Anterior Próximo Post

Você também pode gostar de:

7 Comentários

  • Responder dezequarentaecinco

    Te entendo perfeitamente. Quando operei a gengiva pra fazer canal fiquei assim de só sorvete e sem poder comer de dor… Agora Amoxicilina, essa é vida <3
    Tomei tanto pra sinusite que já to íntima. E pra próxima dor de dente, toma ibuprofeno se der. Ibuprofeno é outra vida rs

    6 de setembro de 2015 às 20:24
  • Responder Marcela Fabreti de Oliveira

    O que me mata é que a amoxicilina demora umas 48 horas pra fazer efeito de verdade. Depois disso a vida segue, mas antes disso queria estar mortinha.

    6 de setembro de 2015 às 20:25
  • Responder Fernanda Moncken

    É porque seu médico passou espaçamento muito grande. Se tivesse tomado de 6 em 6 horas, você teria estado bem no primeiro dia xD

    7 de setembro de 2015 às 03:34
  • Responder Bru Santos

    Aiii super te entendo!!! Tive um problema sério com um canal e fiquei exatamente assim por londos 7 dias, só que sem a amoxicilina (porque o dentista achou desnecessário me receitar ela e passou outra coisa mais fraca que não funcionou), então pensa na dor da pessoa!
    Dente é uma coisa que inventaram pra nos causar tortura, só pode! rsrs

    Beijinhos 🙂
    Bru Santos ♥
    http://www.queseame.com

    9 de setembro de 2015 às 00:06
  • Responder Clayci

    Lembro quando tive que tirar os dois sisos de uma vez.. O efeito do remédio não durava nada e diminui o intervalo.. O que era para ser uma coisa simples, trouxe vários problemas rs meu estomago ficou zuado e eu não aguentava mais ver sorvete na minha frente hahahaha

    http://www.saidaminhalente.com

    9 de setembro de 2015 às 00:06
  • Responder Marcela Fabreti de Oliveira

    E eu que descobri hoje que só vou poder tirar o que inflamou, porque o outro tá deitado e o dentista vai precisar até de assistente pra cirurgia D: Dez, DEZ DIAS DE SORVETE, socorrrr hahahahaha

    9 de setembro de 2015 às 00:08
  • Responder Marcela Fabreti de Oliveira

    Sim né? O trauma de dor de dente já começa com as histórias escabrosas dos pais/avós e os personagens de desenhos animados que comiam chocolate demais e terminavam com cárie D: Trauma, trauma PESADO.

    9 de setembro de 2015 às 00:10
  • Deixe uma Resposta